Santuário do Senhor Bom Jesus Campo Largo

Apostolado da Oração

Por Margarida Magatão

 

O Apostolado da Oração (AO) é uma organização composta por leigos católicos, cuja finalidade é uma santificação pessoal e a evangelização. Nascida em um colégio e da Companhia de Jesus (de padres Jesuítas), na França, espalhou-se pelo mundo, trabalha com afinco pela evangelização das famílias e tem uma devoção especial ao Sagrado Coração de Jesus.

 

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus é fundamental, é teológico, é bíblica, tem raízes no antigo e no novo testamento, nasceu no alto do calvário, quando um soldado romano transpassou o Coração de Jesus redentor da humanidade e daquele transpassado da lança, brotou sangue e água.

O Apostolado da Oração tem como núcleo de sua espiritualidade a consciência da entrega de Jesus pelo mundo, e nesta entrega aprende o seu modo de vida, isto é, oferecer-se na oração diariamente, pelas intenções do Papa e revisão de vida a cada dia e na ação àquilo que Deus pede em cada momento desse dia, disponibilizando-se a ser um instrumento ao serviço que Jesus quer continuar a realizar no mundo. Para o AO a devoção ao Sagrado Coração de Jesus deve ir além da fita vermelha  que carrega no pescoço, que é um símbolo, vai além das doze promessas, das nove primeiras sextas-feiras, é estar em sintonia com o Papa, nos desafios que ele confia ao AO, as suas grandes preocupações pelo mundo e pela Igreja, é ser missionário em nosso lar, em nossa paróquia e em nossa comunidade, ser orante nesse mundo dessacralizado onde os valores espirituais de Deus e do Evangelho estão sendo esquecidos. Desse modo a primeira sexta-feira do mês é o dia em que o AO se confirma como grande família de oração e ação a serviço do mundo e da missão da Igreja.

Às vezes a mentalidade é de que o AO é para pessoas idosas, mas com a implantação mais efetiva do Movimento Eucarístico Jovem (MEJ), há esperança de que todos vejam que é um movimento para várias faixas etárias.

Nós acreditamos que o nosso Centro é Cristo, é dele, nele e com Ele o nosso viver e existir, os frutos que colheremos serão alimento para nós e os que virão depois de nós.